domingo, 29 de outubro de 2017

THE DEAD ROOM

(THE DEAD ROOM)
Nova Zelândia - 2015
Dir.: Jason Stutter


Filme entediante sobre uma equipe que vai investigar uma casa mal assombrada e quase mata o espectador de tédio.
Como os produtores não deviam levar muita fé na coisa, o filme não chega nem aos 90 minutos padrões.

domingo, 22 de outubro de 2017

TERAPIA PARA UM VAMPIRO

(DER VAMPIR AUF DER COUCH)
Áustria / Suíça - 2014
Dir.: David Rühm


Conde romeno procura o doutor Freud pois seu casamento está em crise.
Enquanto isso, por sugestão de Freud, sua esposa procura um amigo pintor do terapeuta para fazer seu retrato, pois a coitada não se pode enxergar no espelho.
É assim que o conde descobre a namorada do pintor, e acredita ser a reencarnação de sua amada de outros tempo, que morreu e o deixou de coração partido.
Interessante mistura de comédia e horror, que junta Freud e vampiros em uma trama que respeita bem os clichês do vampirismo.
Tem um toque meio de ação cartunesca - daria um bom desenho animado - mas flui bem, e mantém o interesse de quem não espera muito.

domingo, 15 de outubro de 2017

TIKKUN

(TIKKUN)
Israel - 2015
Dir.: Avishai Sivan


Drama de poucos diálogos e esquisitão sobre a fé.
Haim-Aaron sofre um acidente doméstico - ele ia tomar banho, se distrai com uma ereção (ele parece hesitar entre se masturbar ou não), se assusta com o jato de água quente que sai do chuveiro e cai, batendo com a cabeça.
Dado como morto pelos paramédicos, é ressuscitado pelo pai, que trabalha em um abatedouro kosher, daí a capa do filme.
A partir daí o comportamento do rapaz muda e o pai, alertado por um jacaré que sai de uma privada em um sonho, passa a desconfiar que desafiou a vontade de Deus ao trazer o filho de volta a vida.
Como se passa entre judeus ortodoxos, aparenta ter alguma leitura religiosa incompreensível para quem segue, ou não, outras religiões.

CIRCUS KANE

(CIRCUS KANE)
EUA - 2017
Dir.: Christopher Ray


Dono de circo enlouquecido convida um grupo de pessoas para participar da abertura da sua casa de horrores, só que os coitados não sabem que o tudo está programado para mais do que sustos.
Horror bem ruinzinho, que deve ter gasto toda sua criatividade na concepção de dois palhaços que aparecem em cena, incluindo o da capa.
De resto, vá ao circo de verdade que deve ser mais divertido.

domingo, 8 de outubro de 2017

OS PARECIDOS

(LOS PARECIDOS)
México - 2015
Dir.: Isaac Ezban


Horror e fantasia que nunca poderia ser realizado nos EUA, por exemplo.
Grupo de pessoas se encontra presa em uma estação rodoviária durante um temporal de proporções bíblicas, que parece atingir todo o mundo.
Os presentes começam então a sofrer convulsões e alterações físicas - todos ficam com aquela cara de mexicano estereotipado, de barba.
Começa então uma caças às bruxas sobre o que ou quem estaria causando aquilo: drogas, o diabo, o governo, etc.
Não é nenhuma maravilha, mas é criativo e instigante - a todo momento as peças do jogo são mudadas e lá pela metade o culpado aparece, mas nem isso tira o interesse de saber como a história vai terminar.

domingo, 24 de setembro de 2017

A GRANDE GUERRA MARCIANA 1913 - 1917

(THE GREAT MARTIAN WAR 1913 - 1917)
Inglaterra / Canadá - 2013
Dir.: Mike Slee


Mocumentário muito legal baseado no clássico "Guerra dos Mundos", que rendeu a famosa invasão narrada via rádio por Orson Welles, um filme bacana na década de 50 e a bomba de Spielberg, em 2005.
Aqui a guerra é narrada como se fosse um documentário do History Channel, com imagens reais de movimentação das tropas européias na época da I Guerra, intercaladas com declarações de sobreviventes e combatentes durante a invasão alienígena.
Os econômicos efeitos especiais dão um charme extra ao filme, que se assiste com prazer, pois é muito bem montado e editado.
O fato do diretor ser documentarista certamente o ajudou a dar o tom certo a sua obra.

domingo, 17 de setembro de 2017

THE BASEMENT

(THE BASEMENT)
Hungria / EUA / Inglaterra - 2017
Dir.: Lázló Illés / Vozo Zoltán Krisztian


Chamar isso aqui de lixo, chega a ser pouco.
Tirando uma ambientação interessante, um gigantesco porão em Budapeste e máscara da assassina, que é claramente uma referência a Leatherface, nada aqui se salva.
Grupo de amigos faz um ritual qualquer pra falar com os mortos e quando a gata de uma delas desaparece eles se enfiam no tal porão pra procurar a bichana.
Aí eles começam a ser perseguidos e assassinados. Não tem nada, mas nada mesmo, que nunca tenha sido visto ou tentado em outros filmes, o problema é a completa incompetência em gerar qualquer tipo de tensão.
Os diálogos e atuações concorrem pra saber o que é pior na trama, e deve apresentar uma das cenas mais ridículas da história do cinema quando três pessoas são encurraladas pela moça do poster e que se limitam a nada fazer, sem expressar qualquer reação.
Ruim, ruim demais.
Quem trabalhou nisso, atrás e na frente das câmeras, deveria se envergonhar e omitir de seu currículo.
Ah sim, será que um dos diretores não poderia virar pro outro e alertar: "Cara, isso tá ruim demais!"?

domingo, 10 de setembro de 2017

MINUTES PAST MIDNIGHT

(MINUTES PAST MIDNIGHT)
Canadá - 2016
Dir.: Robert Boochek / Lee Cronin / Francisco Sonic Kim / Ryan Lightbourn / Marc Martínez Jordán / Kevin Mcturk / James Moran / Christian Rivers / Sid Zanforlin


Antologia muito ruim, que apresenta alguns episódios, como o primeiro e último, que chegam  ser constrangedores na sua falta de assunto.
Tem dois que ainda dão pro gasto: um assassino em série que não pode ver ninguém usando nada com bolas em suas roupas ou decoração que logo sente desejo matar o coitado. Só que ele se apaixona por uma moça apaixonada pelo tema e que tem uma casa cheia de bolas na decoração e roupas. Curioso e de estética até bem tratada visualmente.
Outro episódio é narrado por Jason Flemyng e tem voz da mítica Barbara Steele e é uma animação sobre um homem que retorna a casa amaldiçoada da família (o pai é a cara de Peter Cushing, o que reforça certa lembrança dos filmes da Hammer).
Um episódio merece menção: homem que parece ter sérios problemas com oxiúros na verdade carrega uma verme sedento por carne no ânus e sai dilacerando qualquer um que lhe passe na frente.
Pois é.
O filmete é realizado de forma bem tosca propositalmente, seja na forma das atuações, seja pelos efeitos exagerados e o sangue pra todo. Quem curte o quanto pior vai adorar de montão.

domingo, 3 de setembro de 2017

TERRA FORMARS

(TERRA FORMARS)
Japão - 2016
Dir.: Takashi Miike


O blog é fã de Miike, mas isso aqui é uma bomba sem tamanho e que chega a ser constrangedora, vindo de quem vem.
Com a Terra a beira da falência, os humanos resolvem colonizar Marte, e espalham fungos e insetos pelo planeta, de forma a alterar a atmosfera local.
Só que alguma dá errado, como era de se esperar né, e as baratas se desenvolvem física e mentalmente se tornando um perigosíssimo adversário.
Os japoneses então, ao invés de bombardear os bicharocos, resolvem injetar nos humanos DNA ou alguma substância extraída de diversos e que dão aos humanos características desses insetos, como formigas, besouros, etc.
O resultado são efeitos bizarros e maquiagem vergonhosa que transforma humanos em híbridos de insetos.
É baseado em um mangá, mas é constrangedor demais pra quem acompanha a carreira do diretor.

domingo, 27 de agosto de 2017

HANGAR 18

(HANGAR 18)
EUA - 1980
Dir.: James L. Conway


Sci-fi esquecida pelo tempo, que quem é mais velho deve ser lembrar de ter sido exibida na extinta TV Manchete.
É mais um longa a explorar a suposta queda de uma nave espacial em Roswell, embora não seja especificamente sobre o famoso incidente.
Nave alienígena cai na Terra depois de colidir com um satélite e é resgatada intacta, mas seus ocupantes morrem na queda.
Os cientistas começam e investigar o aparelho, mas sofrem resistência da presidência do país, pois o presidente encara uma reeleição e sabe-se lá porque isso pode afetar sua candidatura.
É correto como ficção e só.
Um bom passatempo, vindo de uma época em que o enredo era mais importante que os gastos com efeitos especiais, que aqui são quase inexistentes.
Fosse hoje, ia ser cheio de efeitos toscos tipos os dos filmes do canal Scifi.

domingo, 20 de agosto de 2017

TEMPO DE ESCURIDÃO

(PORA MROKU)
Polônia - 2008
Dir.: Grzegorz Kuczeriszka


Coisa muito ruim vinda da Polônia, que já teve alguns produções na linha "sci-fi cabeça" na sua produção cinematográfica.
Mas esse aqui é vergonhoso mesmo.
4 amigos vão em busca de um 5º, desaparecido um ano antes, quando foi visitar um prédio em ruínas, à trabalho.
Eles chegam de caiaque (deve ser pra dar um tom de aventura, meio "Amargo Pesadelo" a coisa) e logo um deles é atacado por alguém, mas consegue escapar. O que você faria, nesse caso? Bom, eles foram acampar e fumar no meio do mato, como se nada tivesse acontecido e depois acabam capturados para serem submetidos à uma experiência iniciada pelos nazistas e que visava transferir uma mente de um corpo em fim de vida para outro mais jovem. Pois é.
Paralelamente, há uma subtrama passada em um hospício que de também fornece pessoas para a a tal experiência, e de onde uma moça cumprindo pena alternativa tenta fugir, ajudada por um maluquinho.
Depois os caminhos de todos vão se cruzar, em uma trama mal amarrada, de diálogos risíveis, atuações péssimas causando muito tédio e irritação pelo tempo perdido.
Não tem nada aqui que se salve, talvez, só mesmo a ambientação, que deve ser alguma fábrica abandonada mesmo.

domingo, 13 de agosto de 2017

ATRAÇÃO

(PRITYAZHENIE)
Rússia - 2017
Dir.: Fedor Bondarchuvk


Agitada aventura de ficção sobre uma nave alienígena que é primeiro atingida por uma chuva de meteoritos e, depois de revelada, abatida pela força área russa, se estatelando em plena Moscou, causando mortes e destruição.
A área é cercada, mas um grupo de amigos consegue furar o cerco e acabam encontrando um ET: um sujeito bonitão que fala russo fluente e encanta justamente a filha do general que tem que lidar com os visitantes indesejados, cuja nave parece absorver toda a água próxima, o que faz com que seus ocupantes sejam vistos como inimigos.
Correndo contra o tempo, o ET ajudado por sua nova amiga, tenta retornar a nave a assim partir para seu planeta, pois esse nosso mundo é muito atrasado.
Ótimos efeitos especiais, principalmente na destruição de Moscou e nas lutas dos ET´s com os humanos na parte final.
Não faz feio frente a seus similares americanos, embora tenha ecos de "O Dia Que a Terra Parou" e "Undependence Day".

domingo, 6 de agosto de 2017

DICTADO

(DICTADO)
Espanha - 2012
Dir.: Antonio Chavarrías


Drama com toques de horror sobre Daniel, que reencontra um amigo de infância, que lhe pede para conhecer a filha dele.
Só que o sujeito se mata antes do encontro e a mulher de Daniel acaba conseguindo a guarda da garotinha, que parece saber de um segredo do passado de Daniel e o amigo.
Filme corriqueiro, sobre um tema pra lá de batido.
Interessante e cruel, o suicídio parece ser a única coisa interessante do filme.

domingo, 30 de julho de 2017

O FEIO

(THE UGLY)
Nova Zelândia - 1997
Dir.: Scott Reynolds


Serial killer conta para uma psicóloga as motivações dos inúmeros crimes que cometeu.
É considerado violento e associado aos giallos italianos, embora não tenha muito a ver.
Não é ruim, apesar de ser incompressível o hospício aonde o cara está encarcerado: tem mais uma paciente; um diretor esquisitão e estiloso e dois assistentes que mais parecem integrantes de gangue: cabeludos, de colete com o peito amostra e bermuda.
Muito esquisito mesmo.

domingo, 23 de julho de 2017

A PRIMOGÊNITA

(FIRSTBORN)
Inglaterra - 2016
Dir.: Nirpal Bhogal


Filme chatinho sobre um casal que descobre que a filha pode estar sendo atacada por alguma entidade maligna, mas, felizmente, o avô é entendido dos assuntos do oculto e tenta ajudar o casal e sua cria.
Não tem nada de novo, e o ritmo é meio devagar.