quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A CASA MUDA

(LA CASA MUDA)
Uruguai - 2010
Dir.: Gustavo Hernández


Laura e o pai, Wilson, chegam a uma casa em má conservação no interior do Uruguai, com o objetivo de dar uma melhorada no local e assim seu dono conseguir vendê-la por um valor melhor.
Eles passam a noite no lugar, e Laura é acordada com sons, que ora parecem passos, ora parecem batidas nas paredes, vindos do segundo andar.
Wilson sobe para verificar o que está acontecendo, e é morto, começando um jogo de gato e rato entre a moça e alguém que está trancado na casa com ela. Seguem-se os sons, e até mesmo a mudança na posição do corpo do pai, sem que nunca se veja quem ou o que lhe assombra.
Laura foge, mas retorna acompanhada de Nestor, o dono da casa, e então se dá a virada que explica o que está contecendo.
Filme uruguaio que ficou famoso pelo baixo orçamento: 6 mil dólares. A produção se passa em um único ambiente, em plano sequência (os cortes são mascarados, como fez Hitchock em "Festim Diabólico")
Hernández usa bem seus parcos recursos, fez um filme quase mudo, com muita utilização de câmera subjetiva e consegue momentos de tensão e sustos. Tem algumas falhas de som, mas nada que comprometa.
A história é baseada em um fato real, aonde os corpos de 2 homens foram encontrados brutalmente torturados e mutilados, sem nunca ter sido encontrada uma explicação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário