sexta-feira, 2 de outubro de 2009

VIAGEM AO SÉTIMO PLANETA

(JOURNEY TO THE SEVENTH PLANET)
Dinamarca / EUA - 1962
Dir.: Sidney W. Pink


O ano é 2001 e um grupo de astronautas viaja ao planeta Urano com o objetivo de explorá-lo, mesmo sabendo da impossibilidade da existência de vida. Ao chegarem sofrem uma espécie de apagão e quando aterrissam descobrem uma paisagem surpreendente, que logo descobrem ser uma ilusão gerada por uma espécie de vida inteligente existente no planeta. Tal paisagem, além de árvores, rios e celeiros, inclui também algumas loiras que os astronautas conheceram na Terra (alguém falou em Solaris?)
Eles então descobrem que para sair de Solaris, digo, Urano, vão precisar descobrir uma forma de destruir o estranho (põe estranho nisso) ser que domina o planeta.
Produção dinamarquesa que é o único, até agora, filme a se passar em Urano. É visivelmente inspirado em Solaris: a cena das árvores sem raízes é claramente uma referência ao livro de Stanislaw Lem (neste os visitantes eram imperfeitos: suas roupas não tinham casas para os botões).
Mas é divertidíssimo; curto; tem ritmo; e as roupas dos astronautas devem ter sido desenhadas por algum torcedor do Madureira, pois tem as cores da bandeira do Tricolor Suburbano do Rio. Além disso, tem uma aranha gigante e um bicho muito estranho que perseguem os heróis em meio a isopor ralado fingindo ser amônia congelada.
Imperdível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário